terça-feira, abril 09, 2013

Eu me lembro de você descrever com mínimos detalhes toda a saudade que você sentia de mim...e eu quase conseguia me colocar no seu lugar. Eu me transportava para o seu lado e era como se eu estivesse ali, vivendo todas as cenas.

Eu conseguia ouvir o canto dos pássaros quando você acordava...conseguia ver o jardim cheio das flores que você descrevia. Conseguia ouvir a sua respiração e sentia o seu amor, aquele verdadeiro amor, puro e cheio de esperança.

Eu conseguia sentir você, o seu toque, o seu sorriso. Eu conseguia me sentir protegida mesmo a quilômetros de distância. Eu conseguia confiar em você como em ninguém mais. 

Porque eu conseguia sentir que você iria estar ali, sempre e pra tudo. 

Eu conseguia ver você escrevendo todas aquelas mensagens de amor...conseguia sentir o seu carinho se transformando em palavras...sentia a sua felicidade quando ouvia a minha voz no telefone, a sua alegria ao poder conversar comigo...e principalmente eu adorava sentir que eu era importante pra você...e que acima de tudo, você me tinha como algo precioso na sua vida.

É engraçado como a saudade continua mesmo quando estamos perto, não é? Só que ela  permanece de um jeito diferente...ela agora é só minha...ela faz parte da minha rotina.

Agora só eu consigo sentir o amor, a saudade e a esperança, toda vez que eu espero você responder a uma mensagem minha...toda vez que eu ligo querendo ouvir a sua voz, toda vez que eu vejo uma cena de amor e me pego pensando na gente...

...toda vez que eu sinto a sua falta, toda vez que eu preciso de você, do seu carinho...toda vez que eu preciso que você seja o meu melhor amigo. Toda vez eu tento te dizer o quanto tudo isso é importante pra mim, o quanto isso me faz falta, o quanto eu não quero mais me sentir sozinha.





''Aí ontem me perguntaram “quando foi a ultima vez que você se sentiu feliz?” Eu respondi “De verdade? Sei lá” Mas, eu sabia, e tinha muito a ver contigo.'' Orquestrando.


Oi gente! Como vocês estão? Obrigada pela visita! 

Beijos =*




Um comentário:

Diogo Medeiros disse...

Chorei! Nem sei dizer o que sinto e afirmo, nem com todas aquelas milhares de palavras ditas e escritas, seriam suficiente pra descrever o vácuo que me enfiei.
A sensação e que nada que eu venha fazer, será suficiente pra preencher esse vazio que deixei. Suas palavras são a porta de entrada do seu coração, não pare, sem elas não sei o caminho certo.